Tecnologia e Inovação

O desenvolvimento tecnológico e a inovação são cruciais à actividade da Efacec. Apoiada nas suas valências e conhecimentos endógenos, a inovação tem como grandes objectivos a criação, optimização e customização de produtos, sistemas e serviços. A importância estratégica da inovação e do desenvolvimento tecnológico está bem patente na constante actualização do portfólio tecnológico onde constam produtos desenvolvidos totalmente “in house”, além dos domínios do cálculo e do projecto, e ainda na produção e nos sistemas integrados, contando para o efeito com um corpo técnico altamente qualificado assim como um extensa rede de parceiros nacionais e internacionais.
A transformação do sector energético apresenta-se como um desafio ao qual a Efacec pretende responder com soluções sustentáveis que se apresentem diferenciadoras. A necessidade de aumentar a eficiência, resiliência e a fiabilidade do sistema mesmo tendo em conta todos os diferentes activos (incluindo fontes de origem renovável) introduz uma pluralidade tecnológica das soluções. Além desta ser uma preocupação nos processos de desenvolvimento interno, a Efacec participa activamente em grupos técnicos internacionais de forma a contribuir e seguir o estado da arte nos standards e normas além das várias evoluções regulamentares que o sector enfrenta.
O processo de inovação e desenvolvimento tecnológico tem como ignição o endereçamento de um problema percepcionado pelos nossos clientes ou que seja vislumbrado num futuro. Com o envolvimento de equipas transversais e potenciando as sinergias entre as diversas Unidades de Negócio e Áreas Corporativas do Grupo Efacec, a diferenciação das soluções que apresentamos aliada à customização que permitem são grandes objectivos que estão presentes nos desígnios tecnológicos e da inovação praticada pela Efacec, seja ela incremental ou disruptiva.
À sábia política de alianças e de licenças com conceituados fabricantes do ramo electrotécnico desenvolvidas desde sempre pela empresa, junta-se, o processo de endogenização do seu conhecimento tecnológico, efectuado de forma sólida e progressiva e assente num forte investimento em I&D. A rede de parceiros tecnológicos e científicas da Efacec é global e tem mais de 50 entidades diferentes.

Estes factores são a base fundamental do desenvolvimento continuado de novos produtos pela empresa, com know-how próprio e total autonomia.

Gabinete de Tecnologia

Articula-se com o Comité de Tecnologia
e tem como Missão
apoiar a definição e concretização
da estratégia de Tecnologia e Inovação
da Efacec
através do desenvolvimento das seguintes actividades externas e internas:

Definição e comunicação do posicionamento tecnológico

Promoção do relacionamento com stakeholders
e de parcerias estratégicas em IDT+I

Radar tecnológico

Desenho do Roadmap tecnológico da Efacec

Criação de condições para o desenvolvimento
de novas oportunidades tecnológicas

Promoção de sinergias quanto
às competências internas de base
e ao conhecimento tecnológico transversal

Promoção de novos projectos de IDT+I

Monitorização da intensidade tecnológica
e da execução dos projectos

Factos | 2016

250

Colaboradores
alocados a ID

>50

Parcerias científicas
e tecnológicas ativas

40

Projetos de ID
em curso

>20

Artigos apresentados
internacionalmente

PROJETOS COFINANCIADOS PELA UE

Em Destaque

Projeto Nº 773406 – OSMOSE [2018 – 2021]

O projeto OSMOSE – Optimal System-Mix Of flexibility Solutions for European electricity, tem como objetivo demonstrar a integração otimizada de soluções de armazenamento na rede inteligente de transmissão, num contexto de forte aumento de fontes de geração renovável. Através de uma aproximação holística, o projeto endereça a identificação e desenvolvimento do mix ótimo de flexibilidade nas redes elétricas que potenciem a transição energética em curso. Para tal, o sistema elétrico será considerado como um todo, envolvendo todas as fontes de flexibilidade e identificando o potencial técnico-económico das tecnologias disponíveis, por forma a captar sinergias e efetuar uma transição energética tão competitiva quanto possível. Nesse sentido, os principais contributos do projeto serão:

  • Aumentar a maturidade técnico-económica e a escalabilidade das soluções de flexibilidade por forma a potenciar sinergias transversais ao sistema elétrico Europeu;
  • Melhorar a previsão do mix de tecnologias que otimiza a contribuição para a flexibilidade do sistema elétrico à escala Europeia, tendo em consideração estas sinergias para maximizar o beneficio social;
  • Propor evoluções no desenho do mercado energético Europeu e na sua regulamentação, por forma a potenciar o mix ótimo de flexibilidade energética;
  • Implementar 4 pilotos demonstradores de soluções de flexibilidade na rede de transmissão elétrica Europeia.

O OSMOSE envolve 33 parceiros de 9 países Europeus, incluindo vários TSO, como a RTE, REE, TERNA, REN, ELES, ELIA, e várias entidades Empresariais e Universitárias como a Schneider Electrics, ABB, Saft, Ingeteam, IBM, R&D Nester, TU Berlin, Université Paris Dauphine, entre outras. A participação de Efacec no projeto insere-se na estratégia de prosseguir com o desenvolvimento de soluções tecnológicas inovadoras para controlo e gestão de redes inteligentes e de armazenamento de energia.

 

 

Projeto Nº 761913 – SliceNet [2017 – 2020]

O projeto SliceNet – End-to-End Cognitive Network Slicing and Slice Management Framework in Virtualised Multi-Domain, Multi-Tenant 5G Networks, tem como objetivo desenvolver e demonstrar uma inovadora arquitetura de rede baseada em “network Slicing”, como a tecnologia chave para o sucesso das redes 5G. O projeto endereça os desafios associados à gestão, controlo e orquestração de novos serviços, em particular, para aplicações da indústria e das utilities, assegurando qualidade de experiência e de serviço através de uma plataforma de “slicing” que utiliza tecnologias avançadas de virtualização e de inteligência artificial para gestão e controlo da rede, para operação de “slices “extremo-a-extremo e para fornecer serviços envolvendo múltiplos operadores de redes 5G.

O SliceNet envolve 14 parceiros Empresariais e Académicos de 9 países Europeus e 1 parceiro de Israel. A participação da Efacec no projeto tem como foco principal o desenvolvimento, teste e demonstração de soluções seguras e eficientes de smart grid com self-healing, suportadas em comunicações sobre redes 5G.

Projeto Nº 24035 – QT2 [2018 – 2019]

O projeto QT2 – Quiet Transformer 2, pretende consolidar e aplicar o conhecimento adquirido na multifísica do fenómeno de geração, transmissão e radiação de vibrações e ruído, com vista ao desenvolvimento e amadurecimento tecnológico de novas soluções de mitigação vibroacústica para transformadores. O projeto tem como objetivo o desenvolvimento de modelos de cálculo para previsão mais precisa de ruído, o desenvolvimento de soluções tecnológicas inovadoras de design estrutural e mitigação de ruído, que permitem tanto a redução da potência acústica do ruído em cada transformador, bem como a reavaliação e adequação do design estrutural, tecnologias de mitigação e de fabrico com vista a melhorar a qualidade do produto. É igualmente objetivo do projeto a disponibilização de novas ferramentas que possibilitem a otimização de processos e a industrialização de uma inovadora gama de transformadores de baixo-ruído.

 

Projeto Nº 24307 – DigiXsafe [2017 – 2019]

O projeto DigiXsafe tem como objetivo o desenvolvimento de um inovador sistema de segurança para proteção de Passagens de Nível. O novo sistema utilizará PLCs, com certificação de segurança SIL 4, e será baseado numa arquitetura de software inovadora, que permita agilizar os processos de desenvolvimento e de customização de novas soluções e certificação das mesmas, aumentando a competitividade e reduzindo o time-to-market. A nova solução irá dispor de um elevado grau de inteligência capaz de mimetizar os sistemas de “tempo de anúncio constante” mesmo em instalações do tipo “distância de anúncio constante”, o que irá representar uma novidade mundial no setor.

 

Projeto Nº 18006 – NEXTSTEP [2016 – 2019]

O projeto visa desenvolver um inovador Posto de Transformação – PT. Os copromotores Efacec Energia (líder do projeto), Efacec Electric Mobility, Eneida, Universidade de Coimbra, INESC TEC e ITeCons agregam a experiência e a expetativa da indústria, e o conhecimento e a capacidade científica que as entidades do SCTN aportam ao projeto, visando a criação e a aplicação de novo conhecimento científico, com demonstração na rede de distribuição em Baixa Tensão – BT – da EDP Distribuição, entidade subcontratada. No projeto serão desenvolvidas várias inovações tecnológicas, nomeadamente:

  • Invólucro inovador de elevado desempenho (térmico, acústico, físico e mecânico);
  • Soluções para resiliência de rede;
  • Controlador do PT com arquitetura modular e distribuída e monitorização e self-healing remoto da rede BT, entre outras funcionalidades avançadas.
  • Transformador MT/BT, segundo um Ecodesign para melhor eficiência energética;
  • Celas MT de menor volume;
  • Dispositivo de aplicação flexível no PT e na rede BT;
  • Sistema de armazenamento de energia local.

Projeto EEM@Future [2016 – 2018]

A Efacec Electrical Mobility executou o projeto EEM@Future com o objetivo de desenvolver novos produtos e de direcionar eficientemente a sua capacidade de produção a normas e requisitos específicos de cada mercado onde a empresa pretende reforçar ou obter um novo posicionamento no mercado dos carregadores de veículos elétricos.
Para tal, grande parte do investimento pretende melhorar a área fabril e laboratório de Inovação e Desenvolvimento com vista a permitir uma rapidez e maior flexibilidade de resposta face a necessidades ou solicitações específicas de desenvolvimento de produto, em função de cada mercado. Neste âmbito, importa reforçar que um carregador desenvolvido para o mercado asiático é diferente de um produto direcionado para o europeu, dados os requisitos e normas serem totalmente diferentes. Nesse sentido, urge a necessidade de conseguir metodologias e ferramentas internas mais ágeis para uma rapidez de resposta mais elevada face a lacunas de mercado ou solicitações específicas.

Todos os Projectos

HORIZON 2020

Projeto Nº 773406 – OSMOSE [2018 – 2021]

O projeto OSMOSE – Optimal System-Mix Of flexibility Solutions for European electricity, tem como objetivo demonstrar a integração otimizada de soluções de armazenamento na rede inteligente de transmissão, num contexto de forte aumento de fontes de geração renovável. Através de uma aproximação holística, o projeto endereça a identificação e desenvolvimento do mix ótimo de flexibilidade nas redes elétricas que potenciem a transição energética em curso. Para tal, o sistema elétrico será considerado como um todo, envolvendo todas as fontes de flexibilidade e identificando o potencial técnico-económico das tecnologias disponíveis, por forma a captar sinergias e efetuar uma transição energética tão competitiva quanto possível. Nesse sentido, os principais contributos do projeto serão:

  • Aumentar a maturidade técnico-económica e a escalabilidade das soluções de flexibilidade por forma a potenciar sinergias transversais ao sistema elétrico Europeu;
  • Melhorar a previsão do mix de tecnologias que otimiza a contribuição para a flexibilidade do sistema elétrico à escala Europeia, tendo em consideração estas sinergias para maximizar o beneficio social;
  • Propor evoluções no desenho do mercado energético Europeu e na sua regulamentação, por forma a potenciar o mix ótimo de flexibilidade energética;
  • Implementar 4 pilotos demonstradores de soluções de flexibilidade na rede de transmissão elétrica Europeia.

O OSMOSE envolve 33 parceiros de 9 países Europeus, incluindo vários TSO, como a RTE, REE, TERNA, REN, ELES, ELIA, e várias entidades Empresariais e Universitárias como a Schneider Electrics, ABB, Saft, Ingeteam, IBM, R&D Nester, TU Berlin, Université Paris Dauphine, entre outras. A participação de Efacec no projeto insere-se na estratégia de prosseguir com o desenvolvimento de soluções tecnológicas inovadoras para controlo e gestão de redes inteligentes e de armazenamento de energia.

Projeto Nº 765585 – InnoDC [2018 – 2021]

O projeto – InnoDC – Innovative tools for offshore wind and DC grids, visa o desenvolvimento de conhecimento e tecnologias para o sistema de transmissão, tendo como alvo a integração do vento offshore com o sistema de energia existente bem como a sua futura operação. Trata-se de um projeto Marie Curie liderado pela Cardiff University e com diversos parceiros Académicos e Industriais, nomeadamente: UPC, CINERGIA, Universidade do Porto, Efacec, DTU, KU Leuven, CG e ELIA.

O projeto permite à Efacec prosseguir com o ser desenvolvimento estratégico nas áreas das energias renováveis e das redes DC.

Portugal 2020

Projeto Nº 24035 – QT2 [2018 – 2019]

O projeto QT2 – Quiet Transformer 2 pretende consolidar e aplicar o conhecimento adquirido na multifísica do fenómeno de geração, transmissão e radiação de vibrações e ruído, com vista ao desenvolvimento e amadurecimento tecnológico de novas soluções de mitigação vibro-acústica para transformadores. São objetivos do projeto desenvolver modelos de cálculo para uma previsão mais precisa de ruído em vazio e em carga, desenvolver soluções tecnológicas de design estrutural e mitigação de ruído, que permitam reduzir a potência acústica do ruído em cada transformador, e a reavaliação e adequação do design estrutural, tecnologias de mitigação e de fabrico com vista a melhorar a qualidade do produto. É igualmente objetivo do projeto a disponibilização de novas ferramentas que possibilitem a otimização de processos e a industrialização de uma inovadora gama de transformadores de baixo-ruído.

 

Projeto Nº 24539 – Mobilizador 5G [2018 – 2020]

O projeto 5G – Componentes e serviços para redes 5G, é um mobilizador de abrangência Nacional, que visa contribuir ativamente para o desenvolvimento de tecnologias e serviços para a próxima geração de sistemas de comunicação 5G. O foco do projeto é a investigação, desenvolvimento, validação e demonstração integrada de um conjunto de produtos e serviços para redes 5G, coligindo e harmonizando esforços de diferentes agentes, com vista à criação de soluções inovadoras para o mercado global. Esses produtos cobrem a totalidade dos domínios funcionais das redes 5G, refletindo na sua organização essa estrutura de domínios: acesso, núcleo e sectores verticais (diferenciados por comunicação máquina a máquina e humana). Nos 36 meses do projeto, produtos para a rede de acesso (CRAN, CPE, probing), produtos de gestão e controlo da rede (Policy, MANO, AAA/DNS, monitoria) e de segurança (IDPS), serão especificados e concebidos. Conjuntamente, irão dar suporte a produtos e serviços para as áreas do IoT (monitorização/controlo de redes de distribuição de energia, ferrovias e sinais vitais) e multimédia de banda larga. No final do projeto, todos os produtos dos diferentes domínios, serão integrados e demonstrados, num ecossistema promotor de novos serviços 5G, que irá beneficiar de um ambiente de teste realista que é um campus universitário estendido.

O projeto 5G é liderado pela Altice Labs e tem como copromotores: Altran, Efacec, IT Center, Nokia, OneSource, PDM&FC, Ubiwhere, Wavecom, Instituto das Telecomunicações, Universidade de Coimbra, INESC TEC e o TICE.PT.

A Efacec centra a sua contribuição na área das Comunicações Machine-to-Machine (M2M) e técnicas específicas inovadoras, para demonstrar a utilização de redes 5G em aplicações críticas M2M, nomeadamente, para gestão de redes de energia e para soluções críticas de sinalização ferroviária suportadas em redes 5G.

 

Projeto Nº 33442 – DEMOCRAT [2018 – 2019]

O projeto DEMOCRAT – DEMOnstrator of a miCro grid integRAting sTorage, tem como objetivo maior implementar um piloto demonstrador de Gestão integrada de micro-rede com armazenamento de energia em baterias.

O projeto visa demonstrar um conceito inovador e integrado de micro-rede, aplicado a redes de Baixa Tensão, enquanto solução capaz de gerir eficientemente os seus Recursos Distribuídos de Energia (DER), como seja microgeração fotovoltaica, e atuar como um ativo de flexibilidade para a rede elétrica. A atuação em causa é realizada junto dos consumidores finais, pelo que os seus efeitos repercutem-se nos níveis de tensão superiores, melhorando consideravelmente a eficiência e a operação global do sistema elétrico – alavancando efetivamente a transição dos sistemas elétricos de energia para o paradigma das Smart Grids – permitindo, entre outros, aumentar a capacidade das redes de distribuição em hospedar mais DER, aumentar o share de energia renovável no mix energético e melhorar a qualidade de serviço e de energia.

O DEMOCRAT resulta da integração de um vasto conjunto de soluções e tecnologias inovadoras de Smart Grids da Efacec com soluções de armazenamento, para implementar uma solução chave-na-mão de micro-rede para aplicação em larga escala no sistema elétrico e realizar a demonstração da solução de gestão de micro-rede com Storage da Efacec, nomeadamente conversor, controladores e sistema de gestão.

Projeto Nº 33811 – GreenEst [2018 – 2020]

Atualmente, mais de 99% do parque de transformadores de potência mundial utiliza o óleo mineral como fluido dielétrico e de arrefecimento. Esta prática revela-se desadequada face à atual convergência do setor energético mundial para a sustentabilidade e biodegradabilidade. A utilização de ésteres como alternativa tem vindo a ser alvo de investimento à escala mundial, persistem alguns desafios técnico-científicos associados que são ainda segredo industrial.

O projeto GreenEst tem uma duração de 30 meses e visa endereçar esta oportunidade, tendo como objetivo principal a investigação e o desenvolvimento das técnicas e das tecnologias necessárias para a Efacec colocar no mercado uma nova geração de transformadores de potência até 500kV, imersos em éster, claramente mais sustentáveis e ecológicos. O projeto é liderado pela Efacec e tem como copromotores a REN e a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. O consórcio compreende as competências tecnológicas e industriais necessárias para atingir os resultados propostos.

HORIZON 2020

Projeto Nº 761913 – SliceNet [2017 – 2020]

O projeto SliceNet – End-to-End Cognitive Network Slicing and Slice Management Framework in Virtualised Multi-Domain, Multi-Tenant 5G Networks, tem como objetivo desenvolver e demonstrar uma inovadora arquitetura de rede baseada em “network Slicing”, como a tecnologia chave para o sucesso das redes 5G. O projeto endereça os desafios associados à gestão, controlo e orquestração de novos serviços, em particular, para aplicações da indústria e das utilities, assegurando qualidade de experiência e de serviço através de uma plataforma de “slicing” que utiliza tecnologias avançadas de virtualização e de inteligência artificial para gestão e controlo da rede, para operação de “slices “extremo-a-extremo e para fornecer serviços envolvendo múltiplos operadores de redes 5G.

O SliceNet envolve 14 parceiros Empresariais e Académicos de 9 países Europeus e 1 parceiro de Israel. A participação da Efacec no projeto tem como foco principal o desenvolvimento, teste e demonstração de soluções seguras e eficientes de smart grid com self-healing suportadas em comunicações sobre redes 5G.

Portugal 2020

Projeto Nº 24307 – DigiXsafe [2017 – 2019]

O projeto DigiXsafe tem como objetivo o desenvolvimento de um inovador sistema de segurança para proteção de Passagens de Nível. O novo sistema utilizará PLCs, com certificação de segurança SIL 4, e será baseado numa arquitetura de software inovadora, que permita agilizar os processos de desenvolvimento e de customização de novas soluções e certificação das mesmas, aumentando a competitividade e reduzindo o time-to-market. A nova solução irá dispor de um elevado grau de inteligência capaz de mimetizar os sistemas de “tempo de anúncio constante” mesmo em instalações do tipo “distância de anúncio constante”, o que irá representar uma novidade mundial no setor.

 

Projeto Nº 17796 – WinPSC [2017 – 2019]

O projeto WinPSC visa o desenvolvimento de células solares sensibilizadas de filme fino, sensibilizadas com perovskitas (PSC), tornando-as mais eficientes e reduzindo os custos de fabricação, por forma a aumentar o seu potencial para dar resposta à crescente procura de energia de fontes renováveis. A Efacec é o promotor líder tendo a Universidade do Porto e Universidade do Minho como parceiros do projeto. O Consórcio acredita que tem sido dedicado um grande esforço na obtenção de dispositivos com maior desempenho fotovoltaico, mas tem sido dada pouca atenção ao estudo de aspetos mais tecnológicos, embora essenciais para uma futura produção industrial.

HORIZON 2020

Projeto Nº 675318 – INCITE [2016 – 2019]

O projeto INCITE – Innovative controls for renewable source integration into smart energy systems, faz parte do programa Marie Sklodowska-Curie European Training Network (ITN-ETN), reúne 8 entidades oriundas de 7 países Europeus especialistas em sistemas elétricos de energia e tem como objetivo especializar 14 jovens investigadores em soluções avançadas de controlo para as redes elétricas do futuro. Atualmente, novos smart meters, geração distribuída, fontes de energia renovável e a preocupação com o meio ambiente estão a definir as redes de energia elétrica. Tal como os produtores, também os consumidores de energia são cada vez mais agentes ativos capazes de operar trocas de energia nos sistemas elétricos. Para maximizar o potencial das novas redes elétricas, é necessária uma ação harmonizada e coordenada de todos os intervenientes. Para tal, são necessários algoritmos avançados de controlo e atuação a diferentes níveis do sistema elétrico, melhorando a eficiência, a fiabilidade e a resiliência do mesmo. O projeto INCITE procura desenvolver algoritmos de controlo das redes seguindo uma visão holística redes elétricas do futuro e investigando diferentes tópicos, como sejam gestão de energia, estabilidade das varáveis críticas, monitorização e comunicação do comportamento dos sistemas de energia, armazenamento de energia, etc..

Portugal 2020

Projeto Nº 18006 – NEXTSTEP [2016 – 2019]

Os Copromotores Efacec Energia (líder do projeto), Efacec Electric Mobility, Eneida, Universidade de Coimbra, INESC TEC e ITeCons agregam a experiência e a expetativa da indústria, e o conhecimento e a capacidade científica que as entidades do SCTN aportam ao projeto, visando a criação e a aplicação de novo conhecimento científico, com demonstração na rede de distribuição em Baixa Tensão – BT – da EDP Distribuição, entidade subcontratada. No projeto serão desenvolvidas várias inovações tecnológicas, nomeadamente:

  • Invólucro inovador de elevado desempenho (térmico, acústico, físico e mecânico);
  • Soluções para resiliência de rede;
  • Controlador do PT com arquitetura modular e distribuída e monitorização e self-healing remoto da rede BT, entre outras funcionalidades avançadas.
  • Transformador MT/BT, segundo um Ecodesign para melhor eficiência energética;
  • Celas MT de menor volume;
  • Dispositivo de aplicação flexível no PT e na rede BT;
  • Sistema de armazenamento de energia local.

Projeto Nº 17584 – iCubas 5D [2016 – 2019]

O projeto iCubas 5D representa um marco disruptivo no projeto mecânico de cubas para transformadores de potência, através da evolução da clássica de representação de planos 2D para um novo conceito de projeto baseado numa utilização de conhecimento 5D inovadora. Pretende-se assim juntar a potencialidade das mais modernas ferramentas de representação 3D, com o cálculo e desenho automático por forma a minimizar o tempo de passagem, tornando as soluções ainda mais simples e ergonómicas, “amigas do fabrico”, dando resposta às cada vez mais acrescidas preocupações em QAS (Qualidade, Ambiente e Segurança).
A concretização deste projeto em copromoção é assegurada pelo esforço conjunto da Efacec Energia, enquanto líder do consórcio, e da Universidade do Minho. O projeto aposta na criação e aplicação de conhecimento científico experimentalmente sustentado, sendo de salientar:

  • Modelação de famílias paramétricas e associativas com recurso a algoritmos de cálculo mecânico avançado;
  • Integração dos novos algoritmos para geração automática otimizada de desenhos para fabrico;
  • Otimização de componentes segundo uma abordagem de engenharia concorrente centrada em técnicas DFMA (Design For Manufacturing & Assembly);
  • Mitigação de ruído.

É objetivo do projeto garantir que as soluções desenvolvidas resultarão em importantes contributos para o aumento da competitividade da empresa.

Projeto Nº 11122 – DSGrid [2016 – 2018]

O DSGrid é um projeto pluridisciplinar que congrega conhecimentos das áreas de (i) energia elétrica, (ii) automação e proteção, (iii) comunicações, (iv) sistemas de tempo real, (v) sistemas embebidos, (vi) cibersegurança e (vii) tecnologias de informação e software, aportados pelas quatro entidades participantes, a Efacec Automação, EDP Distribuição, INESC TEC HASLab (High-Assurance Software Laboratory), e ISEP/IPP CISTER (Research Centre in Real-Time and Embedded Computing Systems). Esta tipologia de sistemas inteiramente digitais caracteriza-se pela integração de redes e substituição dos subsistemas analógicos de sinalização por comunicações de tempo-real e eletrónica, transformando a subestação numa plataforma integrada avançada de automação, controlo, proteção, monitorização e informação desde o processo até às interfaces remotas de supervisão e manutenção/gestão. As vantagens incluem a simplificação de instalações e processos, a flexibilidade e expansibilidade, interoperabilidade, desempenho e fiabilidade e segurança (safety) de operação.

Projeto Nº 11490 – ADMS4LV [2016 – 2018]

O projeto visa o desenvolvimento de um sistema de gestão de redes BT cujo objetivo contribua para uma implementação efetiva das smart grids, através da criação de soluções flexíveis que permitam não só antecipar as tendências futuras, mas também suportar o aparecimento de novas soluções técnicas, comerciais e de regulação, fomentando assim uma maior eficiência na operação das redes elétricas. Partindo do potencial criado pelas diversas iniciativas de implementação de infraestruturas de smart metering, capazes de apoiar o desenvolvimento do conceito de smart grid, a rede de Baixa Tensão (BT) revela agora, mais que nunca, um conjunto de ativos com características heterogéneas. Enquanto as redes BT convencionais têm possibilidades de controlo muito limitadas, as smart grids oferecem agora várias possibilidades de gestão dinâmica da rede. É exatamente esse o objetivo do sistema ADMS4LV.

Projeto EEM@Future [2016 – 2018]

A Efacec Electrical Mobility executou o projeto EEM@Future com o objetivo de desenvolver novos produtos e de direcionar eficientemente a sua capacidade de produção a normas e requisitos específicos de cada mercado onde a empresa pretende reforçar ou obter um novo posicionamento no mercado dos carregadores de veículos elétricos.
Para tal, grande parte do investimento pretende melhorar a área fabril e laboratório de Inovação e Desenvolvimento com vista a permitir uma rapidez e maior flexibilidade de resposta face a necessidades ou solicitações específicas de desenvolvimento de produto, em função de cada mercado. Neste âmbito, importa reforçar que um carregador desenvolvido para o mercado asiático é diferente de um produto direcionado para o europeu, dados os requisitos e normas serem totalmente diferentes. Nesse sentido, urge a necessidade de conseguir metodologias e ferramentas internas mais ágeis para uma rapidez de resposta mais elevada face a lacunas de mercado ou solicitações específicas.

Portugal 2020

Projecto Nº 3405 – PowerFlow

2015 – 2018
O projeto aqui apresentado, denominado «Power Flow», visa o desenvolvimento de soluções de armazenamento de energia para os segmentos até 500 kW, com integração de nova tecnologia de baterias (como as Baterias de Fluxo Redox) na cadeia de conversão de energia, de forma a gerar solução otimizada para segmento residencial/condomínios (usando como base sistemas de 30kW a 60 kW) e comercial/industrial (até 500kW) privilegiando integração com sistemas fotovoltaicos. O projeto «Power Flow» propõe-se apresentar uma solução de armazenamento, conversão com eletrónica de potência e gestão de energia, mais racional, ecológica e eficiente que permitirá uma diminuição da utilização de combustíveis fósseis, e consequente diminuição da pegada carbónica.

Projecto Nº 7732 – Evolution

2015 – 2017
O projeto “EVolution” visa desenvolver inovadoras soluções de carregamento de veículos elétricos (EVSE), nomeadamente em quatro áreas principais:

  • Carga rápida com armazenamento de energia, o que permite otimizar a potência da instalação fazendo peak shaving, uma vez que este tipo de carga caracteriza-se por um consumo de pico elevado e um consumo médio bastante inferior;
  • Na carga sem contacto (Wireless EV charge ou WEVC);
  • Na carga super-rápida a potência elevada, até 500 kW, e a tensão elevada, até 900 V;
  • Em soluções avançadas de controlo do processo de carregamento, dando sequência ao projeto EFA iCHARGE, desenvolvendo soluções baseadas no protocolo OCPP 2.0 e no protocolo ISO 15118 com enfâse na sua integração na rede elétrica e bidirecionalidade, e o desenvolvimento de um EV technical portal que permita uma gestão técnica dos elementos de uma rede de carregamento, complementar à gestão de negócio que normalmente já está presente.

Projecto Nº 8797 – SmarTHER

2015 – 2017
O projeto SmarTHER CORE Transformers persegue o desenvolvimento integrado e transversal de capacidades (conhecimentos, metodologias e processos) que permitam a conceção e construção a curto-prazo de transformadores termicamente mais eficientes, mais inteligentes e mais flexíveis. O projeto foca-se em transformadores de potência do tipo CORE e assenta estrategicamente em 4 linhas de investigação complementares que serão conduzidas simultaneamente: 1) a modelização numérica multífisica e multidisciplinar combinada, 2) a modelização algébrica (portanto de ordem reduzida e mais simplificada), 3) as respetivas validações experimentais multi-escala e 4) a otimização do atual ciclo de desenvolvimento do produto. Este projeto, sendo transversal, será garantido por equipas internas da EFACEC (que se reforçarão) e simultaneamente recorrerá à subcontratação dos serviços da Universidade do Porto, cujo forte histórico de colaborações conjuntas na modelização térmica de transformadores se acredita garantir tamanha dimensão de resultados na escala de tempo apresentada. O objetivo é por isso atingir resultados a curto-prazo que permitam: 1) produzir transformadores de potência do tipo CORE com um Throughput Time reduzido em 17%, 2) produzir transformadores do tipo CORE com uma performance mais repetível reduzindo o seu custo médio em 2%, 3) e prever a performance térmica deste tipo de transformadores perante perfis dinâmicos de carga.

Projecto Nº 11494 – SmartTransit

2015 – 2017
O projeto SMARTTRANSIT alicerça-se na inovação tecnológica como fator diferenciador e decisivo para que o promotor e a UN Transportes reforce a sua capacidade de liderança em mercados internacionais e se posicione na vanguarda das empresas portuguesas exportadoras de tecnologia e de soluções avançadas. As realizações do projeto permitirão à empresa, aumentar a sua oferta, no que concerne a soluções chave-na-mão, para o segmento de mercado dos metros ligeiros e ferrovias, reforçando a competitividade, aumentando a autonomia tecnológica, aportando funcionalidades e ferramentas diferenciadoras dos demais fabricantes. Com o presente projeto pretende-se desenvolver uma nova solução orientada aos Sistemas de Ajuda à Exploração (SAE) e de informação ao passageiro/público, tendo como objetivo principal o controlo avançado da regularidade e da pontualidade do serviço de transporte que é disponibilizado, a informação em tempo real e o controlo e gestão das operações e dos recursos envolvidos. Pretende-se ainda desenvolver uma solução/ferramenta que permita auxiliar os operadores de transporte na implementação de práticas de condução ecológica, e uma solução avançada para comunicações assente nas tecnologias mais modernas para comunicações de voz e dados.

Apoios e incentivos – Projetos P2020

Trata-se do ACORDO DE PARCERIA adotado entre Portugal e a Comissão Europeia, no qual se definem os princípios de programação que consagram a política de desenvolvimento económico, social e territorial para promover, em Portugal, entre 2014 e 2020.

Merece destaque a Estratégia de Investigação e Inovação de Portugal para uma Especialização Inteligente nas suas componentes NACIONAL e REGIONAIS, que identifica as grandes apostas estratégicas inteligentes, que são temas com especialização científica, tecnológica e económica, nos quais Portugal e as suas regiões detêm vantagens comparativas e competitivas ou que revelaram potencial de emergir como tais. O alinhamento com essas estratégias constitui obrigatoriedade na concretização dos investimentos do Portugal 2020 em Investigação, Desenvolvimento tecnológico e Inovação (OT 1) e prioridade noutros casos, como por exemplo, no âmbito dos apoios à competitividade das PME (OT 3).

Estes princípios de programação estão alinhados com o Crescimento Inteligente, Sustentável e Inclusivo, prosseguindo a ESTRATÉGIA EUROPA 2020.”

www.portugal2020.pt