Efacec tem novos projetos tecnológicos e de inovação aprovados nos programas Horizon 2020 e Portugal 2020

Considerando o desenvolvimento tecnológico e a inovação cruciais à sua atividade, a Efacec viu recentemente diversos dos seus projetos aprovados através de programas europeus como o Horizon 2020 e pelo acordo de parceria entre Portugal e a Comissão Europeia, o Portugal 2020.

Horizon 2020

Considerando o desenvolvimento tecnológico e a inovação cruciais à sua atividade, a Efacec viu recentemente diversos dos seus projetos aprovados através de programas europeus como o Horizon 2020 e pelo acordo de parceria entre Portugal e a Comissão Europeia, o Portugal 2020.

O Horizon 2020 é o maior programa de investigação e inovação da União Europeia com quase 80 mil milhões de euros de financiamento disponível ao longo de 7 anos (2014 a 2020) – além do investimento privado que este dinheiro irá atrair.
No âmbito deste programa, foram aprovados recentemente os projetos OSMOSE, SLICENET e InnoDC.

2017 – 2021
O OSMOSE (Optimal System-Mix Of flexibility Solutions for European electricity) prevê o estudo dos benefícios das interconexões entre as redes de eletricidade, gás e calor de forma a criar uma maior flexibilidade permitindo uma penetração mais preponderante de variáveis renováveis. Este projeto visa também alcançar uma quota de energias renováveis de pelo menos 27% no sistema europeu, a criação de um mercado de energia totalmente integrado e a ligação entre os operadores das redes de transmissão e distribuição que integram resposta à procura (DR), smartgrids e armazenamento.

Envolve 33 parceiros de 9 países Europeus, incluindo vários Operadores de Transmissão da Rede Elétrica, como a RTE, REE, TERNA, REN, ELES, ELIA, além de várias entidades empresariais e universitárias como a Schneider Electrics, ABB, Saft, Ingeteam, IBM, R&D Nester, TU Berlin, Université Paris Dauphine entre outros.

2017 – 2020
O SLICENET (End-to-End Cognitive Network Slicing and Slice Management Framework in Virtualised Multi-Domain, Multi-Tenant 5G Networks) pretende desenvolver uma nova arquitetura de rede que maximize o potencial das futuras redes 5G e dos serviços disponibilizados pelas mesmas com base em tecnologias avançadas de virtualização e de gestão cognitiva dos recursos da rede face às necessidades dos clientes em cada momento.

Envolve 15 parceiros de 10 países diferentes como a Ericsson, Eurescom, IBM, DELL EMC, Altice Labs, University of the West of Scotland, Universitat Politècnica de Catalunya, entre outros.

2017 – 2021
O InnoDC (Innovative tools for offshore wind and DC grids) foca-se no desenvolvimento de um sistema de transmissão, tendo como alvo a integração do vento offshore com o sistema de energia existente bem como sua a operação futura.

Envolve 13 parceiros de 6 países diferentes como a Cardiff University, Universitat Politècnica de Catalunya, Universidade do Porto, ELIA entre outros.

Portugal 2020

O Portugal 2020 é um acordo de parceria adotado entre Portugal e a Comissão Europeia, que reúne a atuação dos 5 Fundos Europeus Estruturais e de Investimento – FEDER, Fundo de Coesão, FSE, FEADER e FEAMP – no qual se definem os princípios de programação que consagram a política de desenvolvimento económico, social e territorial para promover, em Portugal, entre 2014 e 2020.
Estes princípios de programação estão alinhados com o Crescimento Inteligente, Sustentável e Inclusivo, prosseguindo a Estratégia Europa 2020.
No âmbito deste programa, foram recentemente aprovados os projetos DigiXSafe, Quiet Transformer 2 e o Mobilizador 5G.

2017 – 2019
Este projeto ambiciona a criação de uma solução inovadora para sistemas de controlo automático de passagens de nível, baseada em arquiteturas modulares de hardware e software de segurança, contemplando ainda uma interface digital.

2017 – 2019
O QT2 visa o desenvolvimento de uma nova gama de transformadores do tipo Core de baixo ruído. Este projeto de IDT, assim como o DigiXSafe, será maioritariamente desenvolvido pelas equipas de I&D das respetivas Unidades de Negócio, recorrendo pontualmente a especialistas de entidades do Sistema Científico e Tecnológico Nacional (SCTN).

2017 – 2020
Este projeto visa o desenvolvimento e teste de um conjunto de componentes e serviços para as futuras redes de comunicações 5G, envolvendo um consórcio alargado de parceiros empresariais e do SCTN, nomeadamente: Altice Labs, Altran, NOKIA, Instituto de Telecomunicações, Universidade de Coimbra, INESC TEC, etc..

7 Dezembro 2017|Tecnologia|