Inaugurado novo Laboratório Efacec – FEUP

A Efacec e a FEUP inauguraram em 20 de Janeiro um novo laboratório para desenvolvimento e aumento de escala de módulos DSC (Dye Sensitized Cells – células sensibilizadas com corante) baseados nas tecnologias inovadoras ETCO (Embedded Transparent Conducting Oxide) e selagem com vidro. Este Laboratório Efacec-FEUP, instalado no Centro de Inovação da UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, resulta de dois anos de investigação com um investimento superior a 1,7 milhões de euros envolvendo várias entidades co-promotoras e parceiras.

Na cerimónia de inauguração, que contou com a presença do Sr. Reitor da Universidade do Porto, do Presidente da UPTEC, do Director da FEUP e de individualidades e representantes do meio académico e dos parceiros do projecto, nomeadamente da CUF QI, da Universidade do Minho e da equipa de projecto na FEUP, a Efacec fez-se representar pelo Eng. Alberto Barbosa, Administrador da empresa.

Principais etapas do Projecto

Em 2008 a Efacec foi desafiada a liderar um projecto de desenvolvimento baseado na utilização de tecnologias DSC (Dye Sensitized Cells – células sensibilizadas com corante) para produção de energia eléctrica a partir da energia solar por via fotoeletroquímica, alicerçado nos trabalhos iniciados pelo Prof. Michael Graëtzel. Este projecto, denominado SolarSel, resultou numa parceria com a FEUP, através duma equipa liderada pelo Prof. Adélio Mendes, à qual se associaram também a CUF, CIN e EDP-Inovação.

O interesse desta tecnologia decorre dum conjunto interessante de vantagens: melhor aproveitamento da radiação solar, grande potencial de redução de custos, semi-transparência permitindo ter um design e cores variadas, multiplicidade de aplicações potenciais na área de BIPV (Building Integrated PhotoVoltaic – fachadas, janelas, coberturas) e uso de materiais orgânicos em substituição do silício.

O projecto SolarSel foi desenvolvido ao longo de 3 anos num laboratório especialmente criado para o efeito no pólo da Maia da Efacec. Teve como principais objectivos o desenvolvimento de um sistema de selagem com vidro assistida a laser de módulos DSC, de que resultaram duas patentes registadas, de novos catalisadores nanoestruturados de custo reduzido e a identificação dos aspectos mais relevantes para o estabelecimento duma linha de fabricação pré-industrial de DSC.

O sucesso obtido neste projecto levou a dar-lhe sequência em 2011 com o projecto WinDSC, que visa o aumento da escala das aplicações da dimensão laboratorial para dimensões pré-industriais, melhorando ao mesmo tempo o desempenho dos materiais e soluções de forma a optimizar as já referidas vantagens das DSC e garantir a apresentação aos mercados de soluções de elevada fiabilidade a longo prazo.

A necessidade de garantir uma ligação ainda mais estreita com a FEUP e as sinergias com outros trabalhos de investigação nesta Escola, conduziram à decisão, em 2013, de transferir a actividade para um novo laboratório, de maior dimensão e com equipamentos mais sofisticados. Aproveitou-se a oportunidade de recorrer às novas instalações da UPTEC no campus da FEUP, que oferece um conjunto de condições atraente para potenciar a continuidade do projecto e, esperamos, dar-lhe continuidade após o seu termo lançando novas etapas de I+D+I nesta área do conhecimento.