Efacec Mobilidade Elétrica, com a coordenação do Gabinete de Gestão de Tecnologia, foi parceira no programa “learning to be” da Universidade de Aveiro

Efacec Mobilidade Elétrica, com a coordenação do Gabinete de Gestão de Tecnologia, foi parceira no programa “learning to be” da Universidade de Aveiro e promovido pelo Departamento de Economia, Gestão, Engenharia Industrial e Turismo da Universidade de Aveiro, ao longo de um semestre e desafiou cerca de 100 alunos a apresentarem propostas inovadoras para a avaliação do desempenho em feiras.

Para além da Efacec, participaram nesta edição do Programa Learning To Be a VODAFONE, a SONAE e a MCORK. Os projetos são desenvolvidos por alunos inscritos da unidade curricular “Empreendedorismo”, maioritariamente em contexto de sala de aula, com recurso a diversas ferramentas. Para além disso os alunos têm acesso a várias iniciativas complementares como seminários e workshops, maioritariamente com convidados externos.

O Programa Learning To Be está desenhado para promover o desenvolvimento de competências empreendedoras (criatividade, propensão ao risco, capacidade de decisão, autonomia, liderança, entre outras) com o objetivo claro de aportar maior valor ao perfil de cada indivíduo. Este programa apresenta-se como uma estratégia inovadora do ponto de vista de ensino-aprendizagem, permitindo a todos os alunos que integram o programa, a formação e capacitação em contexto real, suportada em metodologias e ferramentas que permitem a sistematização do processo criativo e de inovação, na expectativa de contribuir diretamente para a resolução de desafios colocados pelas empresas e instituições parceiras.

A metodologia adotada tem como base o pressuposto de que todos os indivíduos são possuidores dessas competências empreendedoras, em maior ou menor escala. Por isso, o programa segue uma abordagem learning-by-doing, sempre em contexto real, para fomentar uma experiência mais rica e próxima do mercado de trabalho.

O envolvimento da Efacec permitiu aos participantes um maior conhecimento da realidade empresarial, o crescimento das redes de contactos e também a exploração e aplicação prática dos conhecimentos teóricos adquiridos ao longo do percurso académico.