Cooperação portuguesa constrói central termoeléctrica de 5,2 milhões de euros

A cooperação portuguesa vai construir uma central termoelétrica em São Tomé e Príncipe com capacidade de produção de seis megawatts de eletricidade, avaliada em 5,2 milhões de euros.

Denominada central termoelétrica de Santo Amaro 2, as obras tiveram início esta semana, estão a cargo da empresa portuguesa Efacec e vão demorar nove meses, disse hoje a Lusa fonte da empresa são-tomense de Agua e Eletricidade (EMAE).

A mesma fonte adiantou que até meados de 2016 o arquipélago passará de 16 megas atuais de produção elétrica para cerca de 26 megas “o que é um salto extremamente importante”.

Essa cifra inclui a instalação em curso de dois novos grupos geradores na central da Bobo Forro, três quilómetros da capital que vai produzir outros 3,4 megas de energia.

O governo são-tomense está igualmente a trabalhar na reabilitação da rede de média e baixa tensão para reduzir as perdas e melhorar a distribuição da energia

As instalações dessas duas unidades de produção de energia elétrica surgem pouco mais de duas semanas depois de o arquipélago estar a viver mais uma grave crise no fornecimento de eletricidade, resultante de uma avaria na principal central elétrica do país.

21 Outubro 2015|Energia|